Curta nossa pagina

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Malta: Igreja manifesta «profundo pesar» perante casos de abusos sexuais

Dois padres condenados a penas de prisão por tribunal de La Valetta

Lisboa, 04 ago 2011 (Ecclesia) – A Igreja Católica em Malta manifestou esta quarta-feirao seu “profundo pesar” após dois padres presentes na ilha terem sido condenados a penas de prisão, por terem abusado sexualmente de menores.

Em comunicado, a diocese maltesa pede ainda “perdão”, às vítimas e a toda a sociedade, pelo facto de “menores confiados ao seu cuidado terem sofrido abusos”.
Os padres Charles Pulis e Godwin Scerri, ambos da Sociedade Missionária de São Paulo, tinham sido condenados a seis e cinco anos de reclusão, respetivamente, por um tribunal de La Valletta.
Em causa estavam abusos cometidos há duas décadas contra, pelo menos, onze menores num orfanato católico maltês.

Outro sacerdote envolvido nestes casos faleceu no passado mês de janeiro, indica a rádio Vaticano.
A Igreja Católica em Malta pede a “todas as pessoas” que tenham conhecimentos de situações de “abuso de menores” que os relate “imediatamente”.
O arcebispo Paul Cremona manifestou a intenção de se encontrar com as vítimas para pedir pessoalmente “o seu perdão”.

“A Igreja fortaleceu as suas estruturas para poder o mais possível evitar esses abusos; se tiverem lugar, serão tomadas medidas para os retificar no menor período de tempo”, indica o comunicado oficial.
Por sua parte, a Sociedade Missionária de São Paulo anunciou que Bento XVI decretou a “demissão do estado clerical” do padre Charles Pulis, que permanecerá incorporado na referida congregação religiosa.
O referido sacerdote encontrava-se afastado do ministério público desde 2003, altura em que surgiram as primeiras alegações, como “medida preventiva”.

Fonte: Agencia Eclesia
Postar um comentário