Curta nossa pagina

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Pastor que pagou fiança com cheque sem fundos pode voltar para cadeia

O pastor Wladimir da Silva Furtado, um dos suspeitos de desvio de dinheiro em convênios firmados pelo Ministério do Turismo, pode voltar para a prisão depois de pagar a fiança com cheque sem fundo. O advogado Maurício Pereira diz que vai apresentar nesta segunda-feira o pastor, que não conseguiu arrecadar dinheiro suficiente para cobrir o cheque de R$ 109 mil. Ele foi preso depois da Operação Voucher, da Polícia Federal.

Em entrevista a uma rádio e a uma "TV do Amapá", na manhã desta segunda, ele disse que não tem dinheiro para cobrir o cheque caução. Ele pediu doações de cem a mil reais para fiéis e amigos, a serem depositadas na conta da mulher dele, que foi quem assinou o cheque. "Guarde o comprovante, que vamos devolver o seu dinheiro depois".

Maurício Pereira disse que se não conseguir as doações de parentes, amigos e pessoas da igreja, ele, por iniciativa própria, se reapresentará à Justiça Federal e poderá ser preso novamente. Wladimir negou ter dito ao jornal "O Estado de S. Paulo" que tenha recebido uma oferta da deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) para ser laranja dela.
O pastor Wladimir da Silva Furtado disse que nem ele mesmo sabe como a cúpula do Ministério do Turismo aprovou a liberação de recursos para sua ONG, a Conectur (Cooperativa de Negócios e Consultoria Turística). Ele tem quatro condenações no Tribunal de Contas da União (TCU).
Postar um comentário