Curta nossa pagina

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Pastores Buscam 'Nova Normalidade' nos Orçamentos da Igreja, Revela Pesquisa

Apesar do aumento nas ofertas da maioria das Igrejas nos Estados Unidos, os pastores estão redefinindo os orçamentos para combater tempos econômicos difíceis, diz o diretor de um grupo de pesquisa.
De acordo com uma pesquisa LifeWay pesquisa com 1000 pastores protestantes, realizada em maio e divulgada na segunda-feira, quase 71 por cento dos pastores relataram que em 2011 as ofertas (41 por cento) atenderam ou excederam (25 por cento) as suas necessidades de orçamento. No entanto, o aumento da demanda de fora das Igrejas, incluindo o aumento do custo de serviços e produtos, fizeram as Igrejas reestruturarem a maneira de fazer as coisas.
"Da mesma forma, estamos começando a usar o termo" nova normalidade" ao falar sobre os gastos dos consumidores, acho que podemos começar a olhar para o mesmo tipo de nova normalidade em termos de gastos Igreja", Scott McConnell, diretor da LifeWay Research, disse ao The Christian Post. "As Igrejas ainda estão tentando descobrir isso".
A pesquisa mostrou que 22 por cento dos pastores relatam ofertas menores em 2011 do que 2010. Trinta e nove por cento relatam um aumento e trinta e seis por cento dissera que as ofertas estão aproximadamente no mesmo nível que em 2010. As Igrejas na média da pesquisa tiveram um aumento de 2 por cento nas ofertas ao longo do ano passado.
McConnell disse que da mesma forma que ambos os bons e maus indicadores econômicos podem ser encontrados sobre o status econômico do país, o mesmo pode ser dito sobre a saúde financeira da Igreja como revelado na pesquisa de pastores.
"Igrejas lidam com a mudança, todos os dias de qualquer maneira. Os líderes da Igreja são usados para mudar, mas isto é geralmente relacionado com a saúde da Igreja ", disse ele. "Quando a recessão econômica os atingiu há dois anos atrás, foi um tipo de mudança que eles realmente não estavam preparados".
Mesmo com algumas Igrejas que mostram os números de ofertas mais altos quando comparados com pesquisas anteriores da LifeWay feitas ao longo dos últimos dois anos, os pastores estão mantendo firme os orçamentos da Igreja.
"Continuamos a ver o mesmo número de Igrejas mantendo os salários do pessoal, à mesma taxa paga do ano passado. Eles atrasaram construções ou outras despesas de capital de grande porte. Eles atrasaram a contratação que foi planejada, e até mesmo reduziram os salários do pessoal, em alguns casos", disse McConnell.
Para algumas Igrejas, o voluntariado parece ser a resposta.
Pastores na pesquisa relatam um aumento no número de pessoas que dedicaram seu tempo em funções da Igreja (49 por cento em comparação com 41 por cento em Novembro de 2009) e na comunidade (50 por cento contra 44 por cento em Novembro de 2009).
Ao invés de comprar produtos ou serviços fora da Igreja, muitos pastores estão levando suas congregações a satisfazer essas necessidades dentro da Igreja.
"Eles estão tentando criar recursos e substituir por seu próprio trabalho, em vez de pagar por alguns serviços", disse McConnell. "Até 49 por cento dos pastores dizem que estão fazendo mais do que isso. Eles estão realmente navegando no que é a nova normalidade, tanto quanto às suas prioridades de gastos e como fazem os seus orçamentos e operações de trabalho no atual cenário financeiro".
A pesquisa também mostrou uma disparidade no crescimento de ofertas entre os tamanhos das Igrejas.
Igrejas com maior frequência são mais propensas a ter ofertas aumentadas, de acordo com o relatório. Quase metade (49 por cento) das congregações com 100-249 membros relataram o aumento nas ofertas a partir de 2010. O mesmo vale para 47 por cento das congregações com 250 ou mais pessoas. Apenas 34 por cento das Igrejas com 50-99 membros e apenas 23 por cento daqueles com 0-49 relataram aumento nas ofertas deste ano.
A pesquisa também revelou que os pastores que se identificam como principais Igrejas (45 por cento) são mais propensos a ter aumento de ofertas do que aqueles que consideram-se como evangélicos (38 por cento).
Embora McConnell tenha interpretado a pesquisa para mostrar alguns sinais econômicos positivos, ele disse que não usaria a palavra "otimista" para descrever os resultados. As Igrejas terão algumas decisões difíceis para tomar no futuro próximo, disse ele.
"Acho que algumas das incertezas atuais e até mesmo a volatilidade de algumas notícias positivas por um período de tempo seguido por alguns impactos mais negativos são, provavelmente, o que as Igrejas vão experimentar no próximo ano ou assim", disse ele.
Metodologia: A LifeWay Research conduziu uma pesquisa telefônica selecionando aleatoriamente as Igrejas protestantes. Cada entrevista foi realizada com o pastor sênior, ministro ou sacerdote da Igreja e as respostas foram pesados ​​para refletir a distribuição geográfica das Igrejas protestantes. A amostra completa das 1.000 entrevistas por telefone fornece uma confiança de 95 por cento que o erro de amostragem não deve exceder + / -3,2 por cento. As margens de erro são maiores nos subgrupos. São feitas comparações com pesquisas anteriores de telefone utilizando a mesma metodologia.

Fonte: ChristianPost
Postar um comentário