Curta nossa pagina

sábado, 13 de agosto de 2011

Igreja católica contra o Dia do Orgulho hétero


A CNBB, órgão máximo da Igreja Católica no Brasil, divulgou nota assinada pelo cardeal Raymundo Damasceno em que classifca a criação do Dia do Orgulho Heterossexual como "desnecessário". A Igreja poderia ficar calada sobre o assunto, ignorar e deixar arder. O gesto de se posicionar contra o Dia do Orguilho Hétero é bastante humanitário. Veja trechos da carta.

“Certas manifestações geram manifestações de oposição. Não há necessidade disso, quem tem sua identidade clara não tem necessidade de reivindicar isso [a criação do dia] (...).

“A possível sanção deste projeto banalizaria o enfrentamento da homofobia e estimularia atos de violência, como os que temos assistido nos últimos meses, sobretudo em São Paulo (...) Entendemos que a legislação aprovada pela Câmara paulistana não é compatível com os valores e objetivos fundamentais da República, como a igualdade, a dignidade da pessoa e o princípio da não-discriminação”.

 
Enquanto a tradicionalíssima CNBB percebe enfim que é urgente desistimular atos homofóbicos como vem acontecendo em todo o Brasil, setores das igrejas evangélicas agem exatamente a favor de se estimular ainda mais o ódio e aversão a gays. O deputado federal Eduardo Cunha, ligado à Igreja Sara Nossa Terra, quer porque quer que o Dia do Orgulho Hétero ganhe abrangência nacional. Ele apresentou um projeto de lei sobre o assunto para a Câmara dos Deputados, mas o presidente da Casa, deputado Marca Maia, o rejeitou. Eduardo Cunha não se abateu: assim que soube da aprovação do projeto do vereador paulistano Carlos Apolinário (que também é evangélico), o deputado resolveu reapresentar seu projeto e apelou para uma "consulta pública" caso o presidente da Câmara devolva seu projeto mais uma vez.

Esse tom de revanchismo e de belicosidade de alguins políticos evangélicos só dá ainda mais gás e "motivo" para homofóbicos radicais em busca de algum sentido para seu ódio. Os bispos católicos mostram para tais deputados evangélicos que é preciso se movimentar contra a homofobia, que a cada dia faz novas vítimas no Brasil todo. E não incentivá-la como vêm fazendo.


Fonte: Mix Brasil
Postar um comentário