Curta nossa pagina

domingo, 7 de agosto de 2011

Médicos podem agora orar com seus pacientes na Inglaterra

Médicos podem agora orar com seus pacientes na Inglaterra




Orientação é citada oficialmente pelo Conselho Geral de Medicina da Inglaterra
Uma nova orientação aos médicos ingleses agora permite que eles orem por seus pacientes, de acordo com divulgação da Defesa Médica da União (MDU) (livre tradução), com o apoio do Conselho Geral de Medicina (GMC) da Inglaterra e de um dos principais médicos do país.

A orientação é citada oficialmente pela GMC, sugerindo que a permissão para orar pelos pacientes é apropriada: "Nada na visão do GMC, seja de orientação pessoal e prática médica, impede os médicos de orarem com seus pacientes. Mas a ação deve ser discreta, para que o paciente não reclame.

Isso porque, embora alguns possam acolher a sugestão, outros podem considerá-la como imprópria" disse Jane O'Brien, diretor-assistente da Standards and Fitness to Practise.

A notícia foi bem recebida por um dos médicos mais importantes do país. Dr. Clare Gerada, o presidente do Royal College de Clínicos Gerais, twittou: "O bom senso enfim está prevalecendo" (@clarercgp).

Peter Saunders, diretor executivo da Christian Medical Fellowship (CMF) disse: "Congratulamo-nos com esta notícia. Os médicos se sentirão livres para praticar a medicina como um todo e não recuar de discutir questões de fé e sensibilidade quando se é apropriado fazer. É preciso abordar questões espirituais porque elas impactam a saúde de um paciente.

Christian Medical Fellowship (CMF) foi fundada em 1949 e é uma organização interdenominacional com mais de 4.000 membros médico britânicos em todos os ramos da medicina. A caridade registrada está ligada a mais de 65 órgãos similares em outros países em todo o mundo. A CMF existe para unir médicos cristãos para perseguir os mais elevados padrões éticos na vida cristã e profissional e aumentar a fé em Cristo e a aceitação de seus ensinamentos éticos.

A notícia vem em boa hora. Recentemente o médico Richard Scott, que trabalha no Centro Médico Bethesda em Margate, foi ameaçado com uma advertência oficial pelo Conselho (GMC) e está atualmente sob investigação para compartilhar sua fé com um paciente.
 
Fonte: The Church of England Newspaper/Redação CPAD News
Postar um comentário