Curta nossa pagina

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Senador evangélico aplaude a censura de filme


O Juizado da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro proibiu a exibição no RioFan, festival de cinema fantástico do Rio, do filme “Terror sem Limites”. O senador evangélico Magno Malta elogiou a decisão.
“Uma medida acertada em favor dos bons costumes, da moral e da família brasileira”, elogiou o Pastor Magno Malta.
Presidente da Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira, senador Magno Malta (PR/ES) manifestou total apoio ao Juizado da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro.
Para Malta, que não assistiu o filme mas leu a sinopse, “é um pesadelo de horror, pornô violento e criminoso com requites de crueldade”, definiu.
O filme foi polêmico por onde passou (ou tentou passar), “A Serbian Film: Terror sem Limites” – longa que o RioFan, exibiria no sábado passado – causou um grande barulho e chocou plateias e críticos.
O filme é considerado o mais censurado dos últimos 16 anos no Reino Unido (só foi liberado para exibição após 49 cortes). O longa tem incesto, pedofilia, necrofilia, violência e, em seu momento mais polêmico e chocante, o estupro de um recém-nascido.
“Quando terminei de assistir, senti um mal-estar, fiquei pensando ‘meu Deus, o que foi isso que eu vi?’”, contou Raffaele Petrini, 26, o responsável pela distribuição do filme no Brasil. Entretanto, ele afirma que “Depois dos escândalos, assisti de novo, de modo objetivo, e vi que era um filme bom, apesar das cenas de violência. Ele é bem repugnante, mas não exalta a pedofilia nem a necrofilia.”
“A Serbian Film” conta a história de um astro pornô aposentado que, por uma fortuna, aceita fazer um último filme, uma obra pornográfica com pretensões artísticas. Durante as filmagens, ele é drogado e forçado a cometer atrocidades sexuais.
A Caixa Econômica Federal, que patrocinava o evento, exibido na CAIXA Cultural RJ, decidiu retirar o filme da programação da mostra RioFan. O Grupo Estação, em parceria com a distribuidora Petrini Filme ameaçou promover uma sessão extraordinária de “A Serbian Film” no Cine Odeon, no sábado, dia 23 de julho. Mas a justiça censurou no mesmo dia a exibição no Rio de Janeiro.
Fonte: Christian Post / PregaiNews
Postar um comentário