Curta nossa pagina

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Banda Diante do Trono Terá de Explicar Uso de Verba Pública

Diante do Trono
(Foto: Diante do Trono)
 
A banda Diante do Trono, da Igreja Batista de Lagoinha terá que dar explicações sobre o uso indevido de verba pública em evento realizado em Natal.
 

No dia 16 de julho a banda promoveu um show em Natal e reuniu, de acordo com a Polícia Militar, mais de 60 mil pessoas. A banda teria aproveitado a presença do público para fazer a gravação de um DVD ao vivo.
A Fundação Oásis, que é representante da banda, teria firmado um convênio com a prefeitura de Natal. O convênio, publicado no Diário Oficial do Município, seria para “proporcionar a divulgação turística da Cidade do Natal, por intermédio da realização do evento”.
A Fundação recebeu R$250 mil da prefeitura de Natal e R$ 40 mil do Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Na edição do Diário Oficial (27) foi publicado o convênio entre a instituição mineira e a Empresa de Promoção Turística do Rio Grande do Norte (Emproturn). O repasse dos recursos foi justificado como "apoio do estado do Rio Grande do Norte, como patrocinador do evento de gravação do CD/DVD do Ministério de Louvor Diante do Trono".
“Eles fizeram o pedido e remeti para a governadora, já que a Emproturn não tinha autonomia de fazer o pagamento sem que fosse considerado de interesse público. A governadora entendeu que havia", explicou Francisco Barbosa vice-diretor da Emproturn.
Barbosa também justifica que o uso do dinheiro era para hospedagem e alimentação da banda. "No início eram 58 apartamentos, depois ficou entre 15 e 20 apartamentos, mas o dinheiro foi exclusivamente para hospedagem e alimentação", destacou.
O Ministério Público já confirmou que solicitará à Prefeitura explicações sobre o uso de verba pública no show de gravação da banda Diante do Trono. A cópia do convênio entre a Secretaria Municipal de Turismo e a Fundação Oásis deverá ser encaminhada para análise. Além disso o Ministério confirmou que poderá ser aberto inquérito sobre o contra do Governo do Estado e a Fundação Oásis.
Ana Paula Valadão, vocalista e líder da banda, negou que o dinheiro tenha sido destinado a gravação e produção do DVD. Mas admitiu o “apoio logístico”.
"O apoio da Prefeitura e do Governo é com a estrutura de segurança, banheiros, trânsito. Enfrentamos dificuldades em outras cidades. Aqui, não", disse Valadão.
Para especialistas é muito justo que a banda aproveitasse o mega evento para produzir um DVD ao vivo, mas o melhor seria deixar isto claro em contrato, dando destino claro ao dinheiro recebido, cabendo a prefeitura de Natal concordar, ou não com o referido projeto.
As leis de incentivo à cultura não impedem que uma prefeitura, governo federal ou estadual patrocine livros, DVDs, expressões artísticas, mas seguindo os procedimentos cabíveis da legislação de cada esfera do governo.
No último mês André Valadão, irmão da cantora Ana Paula Valadão, teve que dar explicações sobre a aprovação de R$ 1.091.240,00 do Ministério da Cultura para realização de shows gospel. Em nota o cantor esclareceu que o montante teria sido aprovado a partir de um projeto elaborado por uma produtora, sem o seu conhecimento, e propôs realizar uma turnê do cantor, porém, apesar da aprovação do projeto, o músico ainda não havia sido contatado.

Fonte: Christian Post
Postar um comentário