Curta nossa pagina

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

França apela ao Irão para não condenar à morte o pastor Youssef Nadarkhani

PARIS, 29 de setembro de 2011 (AFP) - 29/09/2011 24:41 - La France "está profundamente preocupado com a sentença de morte possível para Youssef Nadarkhani", um pastor acusado de ter mudado sua religião, disse quinta-feira as autoridades francesas, novamente denunciando os obstáculos impostos ao Jafar Panahi cineasta.

A convicção de Youssef Nadarkhani "violaria o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, que Liran livremente aceito e Constituição iraniana, o que garante a liberdade de religião e de crença", disse o porta-voz do Ministério da estrangeiros Bernard Valero.


Nadarhkani M., 32, um muçulmano convertido ao cristianismo com a idade de 19 anos e tornou-se pastor de uma pequena comunidade evangélica chamada "igreja do Irã", foi preso em outubro de 2009 e condenado à morte por um tribunal de chamada em setembro de 2010 para a apostasia segundo a Sharia (lei islâmica) em vigor no Iran.


A Suprema Corte derrubou a sentença no início de julho, e devolveu o caso ao tribunal de Rasht (norte do Irã), que é do pastor, pedindo que o acusou de "se arrepender", que permitir o cancelamento do processo sob a Sharia. As audiências foram concluídas na quarta-feira.Bernard Valero também foi apreendido de lançamento do filme na França "Isto não é um filme", ​​de Jafar Panahi, para lembrar "a preocupação na França sobre a situação do artista e da liberdade de expressão no Irã".


Condenado em dezembro de 2010 a seis anos de prisão e proibido de exercer sua profissão por 20 anos, por violação da segurança nacional e de propaganda contra a República Islâmica, o Sr. Panahi foi chamado e em Juízo é lattente proibidos de deixar o território iraniano."A situação de Jafar Panahi confirma mais uma vez os obstáculos enfrentados por artistas no Irã para realizar seu trabalho, como evidenciado pela recente prisão de documentaristas", disse o porta-voz, chamando Teerã "para assegurar a plena exercício da liberdade de expressão e de criação "no Irã.


Traduçao pela Google
Fonte:TV5MONDE /Pregai News


Fonte: PregaiNews
Postar um comentário