Curta nossa pagina

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Igreja na Mongólia aprova a abolição da Pena de Morte no país




Ulaanbaatar (RV) – “A abolição da pena de morte representa um marco para a nação e um momento crucial para o respeito aos direitos humanos”. Foi o que declarou à Agência Fides o Prefeito Apostólico de Ulaanbatar, Mons. Wenceslao Padilla, sobre a decisão da Mongólia de não mais aplicar a Pena Capital.

“Como Igreja estamos muito felizes – disse ele. Esse é um passo fundamental para o respeito da dignidade humana e dos direitos basilares da pessoa, como o direito à vida. Expressamos nossas congratulações ao Parlamento e ao Presidente”.

Em cinco de janeiro deste ano, o Parlamento da Mongólia aprovou a adoção do “Segundo Protocolo Operacional” ao “Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos”. A adesão ao Tratado compromete o país, diante das Nações Unidas e da Comunidade Internacional, a não mais recorrer à pena de morte e a adotar todas as medidas necessárias para a sua abolição no sistema jurídico.

Mons. Padilla fez um balanço da situação atual dos direitos humanos no país: “O respeito pelos direitos humanos no país está melhorando sensivelmente. Hoje estamos nos concentrando na defesa dos direitos das crianças e das mulheres. Os desafios principais, que incidem na tutela dos direitos individuais, são a corrupção, o desemprego, a violência e a transparência na gestão da vida pública”. 

(ED)




Fonte:http://www.oecumene.radiovaticana.org/bra/articolo.asp?c=558948
Postar um comentário